Espargos

Os espargos, tanto verdes como brancos são uma hortaliça exótica em qualquer das formas que seja ingeridas. Embora é consumido em todo o mundo, o 84% da produção está centralizada na China, sendo a maior parte para o consumo interno.

Denominação

É conhecido com o nome comúm de Espargo branco, Espargo verde, Espargos, mas seu nome científico ou em latim é Asparagus officinalis. Pertence à família das Liliaceae, entre as que também se encontram o alho, alho-porro e a cebola.

Origem

Os primeiros vestigios de espargo apareceram em forma de pinturas nos monumentos egipcios (3.000 a.C.), eram desenhados amarrados em ramos de duas ou três ligaduras; neste caso pareciam ser usados como oferenda aos deuses. Foi uma hortaliça apreciada pelos gregos, mas foram os romanos que introduziram este cultivo na Europa setentrional. Após as invasões bárbaras, seu cultivo se conservou somente na Espanha até o final da Idade Média, onde voltou a ser cultivado no norte e no centro da Europa. As actuais variedades podem ser de procêdencia em selecções levadas a cabo na Holanda no século XVII.

Variedades

Como sabemos, os espargos se classificam em dois grandes grupos em função da sua cor:

  • Verdes: o espargo que conhecemos como trigueiro, preto ou amargo. Sua cor verde é por que se desenvolve na superfície da terra, e não debaixo dela, por onde estão em contacto directo com a luz do sol, o que faz que a clorofila proporcionar a cor verde. Dentro desta variedade de espargos encontramos o Verde de Aubervilliers.
  • Brancos: são aquela variedade de espargo que se desenvolve debaixo terra, de forma que não recebe a luz do sol e não se activa sua clorofila, ficando de cor branco. Dentro desta variedade destacamos o Argentil e o Darbonne.

 

Qual é seu aspecto?

  • Cor: a cor dos espargos depende da variedade deles mesmo. Podem ser brancos ou verdes.
  • Forma: os espargos son alongados com pequenas folhas em forma de escamas no seu extremo superior.
  • Tamanho: de comprimento podem medir de 20 a 40 cm. Enquanto que o diâmetro que tenham vai depender da categoria que pertence:
    • Fino: seu diâmetro é inferior aos 9 mm.
    • Médio: tem um diâmetro de 9 a 11 mm.
    • Grosso: seu diâmetro ou calibre é de 11-14 mm.
    • Extra grosso: seu diâmetro é de 14-19 mm.
  • Peso: : o peso vai depender directamente da variedade de espargo e do calibre dele.
  • Sabor: tem um sabor suave, suavemente amargo nas variedades verdes.

Modo de preparação e uso

  • Em conserva: são produtos muito consmidos o ano todo. É certo que contém menor quantidade de vitaminas, mas mantém seu teor em minerais e substâncias que proporcionam a acção diuréica.
  • Cozidos: a forma mais simples e habitual de consumi-los é cozidos, embora também podem ser fritos ou assados.

Quando as podemos encontrar e em que condições?

Os espargos brancos que encontraremos especialmente em julho, enquanto que os verdes estarão no mercado de novembro a março.

Seu desenvolvimento óptimo está garantido à temperaturas de entre 18 e 25ºC. Se as temperaturas durante o dia são inferiores a 15ºC e durante a noite a 10ºC ficará paralizado seu desenvolvimento, o mesmo acontece se as temperaturas chegarem aos 40ºC.

 

O melhor exemplar e sua conservação

Os espargos devem ser comprados em ramos, amarrados com uma fita ou borracha elástica e/ou embalados em pequenas bolsas de polietileno. O espargo deverá ter as pontas fechadas e compactas, os talos firme e retos, e uma coloração uniforme.

A conservação frigorifica é feita a 2-3ºC e 95-100% de humidade relativa. Debe-se considerar que o espargo perde rapidamente suas propriedades organoléticas e dependendo da variedade poderá ser conservado durante mais ou menos tempo.

 

Características nutritivas

O espargo é uma hortaliça com um valor energético muito baixo, que chega apenas a fornecer 23 kcal/100g. Como é habitual nas hortaliças, o componente maior do espargo é a água, que pode chegar ao 92,5%. Seu teor em carboidratos é reduzido (1,1%), sendo destacável seu teor em fibras (2,1%). Contém proteínas em um 2,7% e quantidades inapreciáveis de gordura.

Minerais: seu teor mineral é muito importante, podendo chegar a 0,57% do seu peso total. Destacaremos o potássio, por ser encontrado em maior proporção. Mas além disso, podemos citar outros minerais encontrados em quantidades muito importantes, quase tanto como o potássio, e que são vitais para o correcto funcionamento do organismo: ferro, magnésio, cálcio, zinco e fósforo. Mas além de conter quantidades importantes de tais minerais, quase não tem sódio, o que faz suas qualidades ainda mais destacáveis.

Vitaminas: em quanto ao fornecimento de vitaminas, destaca-se o alto teor em folatos, vitamina C e vitmiana E sonbre o resto de componentes vitaminicos. Contém além disso quantidades do complexo B como a B1, B2, niacina, B6 e vitamina A. Os espargos verdes são mais saborosos que os brancos, e além disso contém maior quantidade de vitaminas.

 

Em que nos pode ajudar?

Como hemos dicho anteriormente, el uso de los espárragos está extendido por todo el mundo, siendo un producto imprescindible en la alimentación de algunos países como China. Es un alimento utilizado desde hace largo tiempo, al que se le atribuyen ciertos efectos beneficiosos sobre la salud, de los que destacamos:

  • Diurético: é uma das hortaliças com mais acção diurética. Estimula produção de urina do rins, facilitando a eliminação do liquido que esteja em excesso no organismo e ajudando a eliminar substâncias de resíduos.
  • Problemas de pele: devido ao seu elevado teor de vitaminas e minerais resulta especificamente beneficioso no tratamento de eccemas. Ao que se une sua actividade depurativa.
  • Prisão de ventre: devido ao seu importante fornecimento de fibras, é um dos alimentos que se recomenda consumir no caso de prisão de ventre.
  • Obesidade: por seu escasso fornecimento calórico, seu elevado teor em fibras e sua capacidade saciante, se utiliza de forma habitual em dietas de emagrecimento.
  • Tradicionalmente dizem que os espargos é uma hortaliça rejuvenescedora, como a beterraba vermelha, que poderia dever-se especialmente ao seu elevado conteúdo em ácido fólico. Além disso, é recomendável seu consumo no tratamento de queda de cabelo e fragilidade de unhas, pois é devivo ao sua excelente composição em vitaminas e minerais, que actuam fortalecendo o cabelo e as unhas, e rejuvenescendo a pele em geral.

 

E se abusamos do uso?

No momento não há efeitos tóxicos conhecidos resultantes do consumo excessivo de espargos. Ainda assim, não podemos esquecer que tudo deve ser usado com certa medida, e que uma dieta equilibrada não é apenas a que fornece todos e cada um dos nutrientes, mas também deve ser variada em quanto aos alimentos que formam parte dela.

E que mais?

Depois de ingerir os espargos, a urina terá um odor característico, debe-se a uma substância volátil que contém estas hortaliças denominadas asparagina. Se trata de uma substância voláti que se elimina pela urina aumentando sua produção.