Pimento

Embora à primeira vista parece difícil de acreditar, o pimento é o vegetal com mais alto teor de vitamina C, tendo também uma ação tonificante sobre o estômago.

Denominação

É conhecido com o nome comúm de pimento ou pimentão, mas seu nome científico ou latim é Capsicum annuum. Pertence à família botânica das Solanaceae junto com o tomate, a batata e a beringela.

Origem

O pimento é originário da região da Bolivia e Peru, onde além de Capsicum annuum L. se cultivavam pelo menos quatro espécies. Foi trazido ao Velho Mundo por Colombo em sua primeira viagem (1943). No século XVI seu cultivo já estava expandido em toda a Espanha, desde esse momento se distribui para o resto da Europa e do mundo com a colaboração de Portugal.

A introdução na Europa teve um avance culinário, pois complementou e inclusive substituiu a outro tempero muito usado como a pimenta-preta (Piper nigrum L.), de grande importância comercial entre Oriente e Ocidente.

Variedades

Variedades doces: são cultivadas em estufas. Eles têm grandes frutos para consumo natural e na indústria de conservas. Dentro das variedades de pimento doce existem três diferentes tipos de pimentos:

  • Tipo Califórnia: frutos curtos (7-10 cm) e largura (6-9 cm), com três ou quatro cascas bem marcadas, com o cálice e a base do pedúnculo por baixo do nível dos ombros e de polpa grossa (3-7mm). São os pimentos mais exigentes em temperatura, pelo qual sua plantação se realiza cedo (desde meiados de maio a principios de agosto).
  • Tipo Lamuyo: frutos longos e quadrados de polpa grossa. A planta desta variedade de pimento é normalmente mais vigorosa, de grande proporção e nós mais longos memenos sensíveis ao frio que os tipo Califórnia, onde é frequente cultivar-los em ciclos mas tardios.
  • Tipo Italiano: frutos alongados, estreitos, terminados em ponta, de polpa fina, mais tolerantes ao frio, que se cultivam normalmente num ciclo único, com plantação tardia em setembro ou outubro e colheita entre dezembro e maio.

Variedades de sabor picante: muito cultivados na América do Sul, podem ser normalmente variedades de fruto longo e fino.

Variedades para a obtenção do pimentão: são um subgrupo das variedades doces. Entre eles:

Paprika: em algumas regiões se utiliza diretamente para dar sabor a ensopados.

Bola: amarelas de caiena, vermelha de caiena, vermelhas longass; se utilizam dessecadas.

 

Qual é seu aspecto?

  • Cor: a cor do pimento varía entre o vermelho ao verde, passando por um amarelo intenso.
  • Forma: como citamos antes, podemos encontrar-lo variedades mais ou menos alongadas de pimentos.
  • Tamanho: depende da variedade de pimento, desde 3 a 15 cm de comprimento e 3-10 cm de largura.
  • Peso: pode variar de 20 a 100g dependendo da variedade de pimento.
  • Sabor: o pimento pode ter um toque ácido no seu sabor, podendo ser encontrado pimentos doces ou picantes.

Modo de preparação e uso

  • Cru: é a melhor forma de consumir o pimento conservando todas suas qualidades nutritivas. Cru pode ser utilizado na salada, cortado bem finamente, mastigando bem para que não seje ruim para a digestão.
  • Cozido: a forma mais saudável de ingerir o pimento é assado no forno. O pimento frito resulta bastante ruim para se digerir, pela quantidade de azeite que absorve, mesmo desta forma se usa para muitas preparações culinárias.
  • Paprika: a papikra é a forma pulverizada do pimentão vermelho, que pode ser doce ou picante. Além de proporcionar certo sabor, a paprika se usa para dar cor aos alimentos naturalmente em muitos pratos e preparações.

Quando as podemos encontrar e em que condições?

Atualmente podemos encontrar pimentos práticamente em qualquer época do ano, mas especialmente encontraremos exemplares de qualidade entre agosto e novembre.

É uma planta exigente em quanto a temperatura (mais que o tomate e menos que a beringela). São plantas tropicais e subtropicais que requerem uma temperatura minima de 21ºC e uma humidade de 70-75%. Sua temperatura óptima de desenvolvimento é 20º-25ºC.

O melhor exemplar e sua conservação

O melhor exemplar de pimento deve ser carnudo, duro, pesado em proporção ao seu tamanho, firme, casca de cores brilhantes, lisa e brilhante e nenhum dano físico, como amassos ou contusões. Outro factor de qualidade é o estado de sua haste, que deve ser firme, verde e crocante.

Para preservar os pimentos nas melhores condições possíveis, devem ser guardados no frigorifico em um recipiente de plástico perfurado, assim poderá manter-se até 15 dias. Também podem ser congelados, onde será necessário fazer a escaldadura previamente em água fervida cerca de três minutos.

Características nutritivas

O pimento é um vegetal com um valor energético muito baixo, o que representa aproximadamente 27 kcal/100g. Eles têm algumas características nutricionais muito importantes, já que, como veremos, embora o seu teor em lipídios, proteínas e hidratos de carbono não são muito altos, mas sim em minerais e vitaminas. O seu teor de água é de cerca de 92% do peso total. A gordura é de 0,2% e de hidratos de carbono é quase 4% , e as proteínas de 0,9% .

Minerais: do seu teor mineral destacaremos o potássio, localizado em maior proporção, mas não é um dos vegetais mais ricos em potássio. Mas também podemos citar outros minerais encontrados em grandes quantidades significativas, quase tanto como o potássio, e que são vitais para o bom funcionamento do organismo: ferro, magnésio e fósforo, e em teor muito menor de cálcio e zinco.

Vitaminas: sobre o fornecimento de vitaminas, encontramos quantidades significativas de todas, exceto a vitamina B12, encontrada apenas em alimentos de origem animal. Ressaltamos que a vitamina C é encontrada em maior proporção, sendo o pimento, com um teor mais elevado de vitamina C, seguida da vitamina A, embora houvesse quantidades notáveis de vitaminas B1, B2, B6 e niacina e ácido fólico vitamina E.

 

Em que nos pode ajudar?

O pimento não é um alimento que tenha uma longa tradição como alimento ou planta medicinal, mesmo sendo utilizado diariamente na nossa alimentação de varias formas, especialmente como complemento de muitos molhos e pratos. Por isso, contaremos a vocês algumas das propriedades saudáveis atribuidas ao pimento, como:

  • Antiácido
  • Estômago: o pimento tem acção aperitiva, anti-inflamatória e estimulante de produção de suco gástrico, pelo que a sua utilização será benéfico em indivíduos que sofrem de digestão lenta, devido à pobre secreção de sucos gástricos ...
  • Regulador do trânsito intestinal: o pimento têm certa acção laxante, além de evitar a formação de flatulências
  • Diabete e obesidade: devido ao seu escasso fornecimento de hidratos de carbono, o pimento é um alimento excelente para pessoas que com diabete, e pelo escasso teor calórico, será muito utilizado no tratamento dietético da obesidade.
  • Anticanceroso: o consumo regular de pimento é factor protector diante do desenvolvimento de câncer de estômago e colón, devido ao alto teor de vitaminas A e C (grande antioxidante natural).

E se abusamos do uso?

No momento não se conhece efeitos tóxicos derivados de um consumo excessivo de pimentos, ao menos que os pimentos que consumamos sejam de variedades picantes, onde não haveria um efeito tóxico mas sim irritante. Mesmo assim, não devemos esquecer que tudo deve ser utilizado com certa medida, e que uma dieta equilibrada não é somente a que forneça tudo e cada um dos nutrientes, senão que além disso deve ser variadda em quanto aos alimentos que façam parte dela.

E que mais?

Embora as qualidades nutritivas dos pimentos são muito parecidas, os pimentos vermelhos contém maior quantidade de provitamina A e vitamina C que o pimento verde. Além disso em qualquer de suas varieadades da casca pode ser causar má digestão, deverá ser conveniente remover no caso de pessoas com estômago delicado.