09Jul.

A alimentação infantil

alimentacion-infantilDependendo do pediatra e o desenvolvimento da criança, os purês se introduzem entre os 5 e os 7 meses. Cada médico indica seu método de iniciação (tipo de verduras, dias de espera antes de introduzir outras verduras novas, quando começar com a galinha ou com a carne, etc).

Deste modo, o peixe e os ovos se introduzirão entre os 11 e os 13 meses. Os purês de verduras se mantém até os dois anos dado seu destacável fornecimento de vitaminas e de fibras (quando se retira, é dificil que a criança consuma inteira a mesma quantidade de verdura que consumia em purê). No entanto, isto não quer dizer que as crianças não possam consumir alimentos inteiros antes.

Entre os 15 e os 17 meses, os pediatras normalmente aconselham começar com alimentos inteiros à noite (peixe, omelete, presunto…) para complementar assim o jantar que, nesta época,esta baseada normalmente em papinhas de cereais.

Como é recomendável a ingestão de um ovo por semana, nós não adicionamos ovo aos purês que vocês possam ter a opção de dar-lhes no fins de semana, em purê, ou nos jantares como omelete.

Na merenda deve-se manter a papinha de frutas todo o tempo possível (pois quase nenhuma criança consumirá três peças de fruta) embora se complemente com pequenos bocadinhos de presunto e queijo.

Quando consideramos que a criança está preparada, começamos uma alimentação mixta: se mantém os purês e se damos também os segundos pratos dos menus dos adultos. A medida que vão se acostumando aos diferentes sabores e texturas, a quantidade de alimento sólido irá aumentando e os purês se reduzindo.

 Comidas (purês)

Se realizam com diferentes verduras: espinafres, cenouras, acelgas, alho-porro, vagem, batata, etc. Se variam diariamente para acostumar a criança aos novos sabores e, além de completar seu valor nutritivo.

Um ou dois dias por semana, nos purês se incluem, além das verduras, legumes (grãos-de-bico ou lentilhas) naquelas crianças que estão admitidas, pela idade que tenham.