Alho

É uma planta liliaceae que cresce formando uma cabeça de bulbos pontiagudos, chamados dentes (“dentes de alho”), apoiados sobre uma base comum.

Denominação

É conhecido com o nome de alho, mas seu nome científico ou em latim é Allium sativum. Pertence à familia das Liliaceae, entre as que também se encontra a cebola, o espargo e o alho-porro.

Origem

O alho, procedente do centro e sul da Ásia desde onde se propagou na área mediterrânea e daí ao resto do mundo, onde se cultiva desde há milhares de anos. Uns 3.000 anos a.C., pois já era consumido na Índia e no Egito.No fim do século XV os espanhóis introduziram o alho no continente americano.

Variedades

  • Alho branco ou comum: Trata-se de uma raiz rústica, resistênte, polposa e de maior tamanho que o alho roxo.
  • Alho rosado ou roxo: o nome desta variedade debe ao aspecto da sua coberta. Se conservam pior que os alhos brancos.
  • Alho tenro: é a planta jovem que normalmente é encontrado no final do inverno e no começo da primavera. São conhecidos pelo mexido de alhos.

Qual é seu aspecto?

  • Cor: os bulbinhos ou dentes de alho são de cor branco ou amarelado quando se retira a película fina, branca ou cinzenta que os envolve.
  • Forma: a parte que se utiliza da planta do alho é o bulbo. Se trata de uma raíz bulbosa, composta de 6 a 12 bulbinhos (“dentes de alho”), reunidos na sua base por meio de uma película fina, formando o que se conhece por “cabeça de alho”. Cada bulbinho encontra-se envolvido por uma película branca, as vezes um pouco avermelhada, transparente e fina, às que cobrem todo o bulbo.
  • Tamanho: os dentes de alho são pequenos, pelo que uma cabeça de alho tambèm nao será muito grande.
  • Peso: um alho pesa normalmente 10 g.
  • Sabor: o alho tem um aroma marcado, perceptível a certa distância, e forte sabor acre, sobretudo se é consumido cru. O que normalmente produz mau hálito e é devido ao seu elevado conteúdo em enxofre.

Modo de preparação e uso

  • Ajo seco: utiliza-se com menos frequência que o alho tenro, já que tem um sabor e um odor forte.
  • Alho tenro: encontra-se no mercado de primavera e utiliza-se de forma habitual em saladas ou salteados, pois contém um sabor muito mais subtil.
  • Preparados comerciais de alho: podem conter alho fresco, seco ou óleo de alho. Com respeito a estes produtos, certos estudos aportam que os seus efeitos benéficos sobre a saúde, podem ser afectados por certos processos de elaboração.
  • Chá de alho: é utilizado normalmente como anti-hipertensivo.
  • Misturado com mel: tratamento de dores reumáticas.
  • Cru ou cozido: en geral como complemento de uma dieta equilibrada.

Quando as podemos encontrar e em que condições?

Podemos encontrá-lo em qualquer época do ano. Não tem umas condições de desenvolvimento muito estritas, embora é seja engraçado como em climas frios o sabor é mais picante. O desenvolvimento vegetativo desta planta tem lugar a temperaturas superiores aos 0ºC, podendo desenvolver até os 40ºC e quando o solo tenha suficiente humidade.

O melhor exemplar e sua conservação

Na hora altura de escolher um alho, é conveniente que seja compacto e pesado, pois quando notamos ele o notamos oco, significa que não está tenro.

Os alhos devem ser armazenados em lugares frescos, secos e ventilados, de forma trançada para evitar que se soltem. Se em vez de guardar as cabeças de alho inteiras, optamos por separar os dentes de alho, podem ser guardados sem descascar num frasco perfurado, ou descascado no frigorífico num frasco de vidro cheio de azeite que cubra todos os dentes de alho.

 

Características nutritivas

Dentro do grupo das hortaliças, o alho é uma das que conferem um maior conteúdo energético. Isto deve-se ao seu elevado teor de proteínas (5,3%) e hidratos de carbono (23%). No entanto, este não é um dado que nos deva alarmar, pois a quantidade de alhos consumidos num prato não é em nada equivalente à de outras hortaliças. Por isso, o teor energético desta hortaliça não nos deve preocupar.

 

Minerais e vitaminas: Mas, ainda assim, é um alimento muito rico em elementos minerais (potássio, magnésio, zinco e iodo) e vitaminas, das que destacam do complexo B, como a B1, B3, B6, e as vitaminas C e E (embora estas últimas em pequena proporção).

Mas o realmente interessante do alho vem determinado pelo seu conteúdo em substâncias de natureza de enxofre, que confere certas propriedades saudáveis ao alho. Além de ser as responsáveis de aroma e sabor caracteristico deste alimento.

 

Em que nos pode ajudar?

O alho é muito rico em sais minerais, enxofre, enzimas e vitaminas. Além de ter muitas propriedades medicinais:

  • Antibiótico: O alho cru tem propriedades antisépticas, fungicidas, bactericidas e depurativas. Ajuda a combater um bom número de fungos, bactérias e vírus.
  • Cardio-saudável: O consumo frequente de alho favorece a vasodilatação, aumento do diâmetro dos vasos sanguíneos, pelo que o sangue flui com mais facilidade e diminui a pressão arterial, melhorando assim a circulação sanguínea. Mas além disso, o seu consumo habitual relaciona-se com a diminuição dos níveis de colesterol no sangue.
  • Anticancerígeno: parece ser que o consumo regular de alho cru ou cozido, reduz o risco de padecer cancro do colón e estômago.
  • Medicina popular: ao longo da história, os alhos foram utilizados com inúmeros fins. Embora os principais benefícios estudados e demostrados sejam os anteriormente mencionados, podemos citar outros também conhecidos:
    - Remédio contra a artrose
    - Antiséptico, até tal ponto que se utilizava em doentes da peste.
    - Aumento da potência sexual
    - Estimulante do apetite

 

E se abusamos do uso?

Como dissemos que o alho tem sido comumente usado como estimulante do apetite, em indivíduos que padecem do estômago ou tem hipocloridria (redução da secreção de ácido gástrico), o consumo de alho cru ou frito pode dar sensação de queimação.

Além disso, para qualquer pessoa, o consumo excessivo de óleo de alho pode dar origem ao aparecimento de queimação no esofágo, ou inclusive dermatite de contacto, se usado por via tópica.

Dados os efeitos anticoagulantes que referimos acima, é necessário evitar o consumo excessivo de fármacos anticoagualntes, se padece hemorragias ou se vai ser submetido a uma operação cirurgica. Por outro lado, durante a gestação e a lactância recomenda-se não consumir quantidades exageradas.

 

E que mais?

O que aumenta o seu característico odor e sabor é a presença de componentes de enxofre, e que podem provocar mau hálito depois de ter comido alho, mas existem alguns remédios caseiros para o combater se comemos alho:

 

  • Beber sumo de limão recém espriemido.
  • Morder salsa ou erva-doce.
  • Tomar uma colher de mel.
  • Beber um copo de leite ou de vinho tinto.
  • Comer um cravo inteiro.