Cardo

Embora actualmente não é um dos alimentos de origem vegetal mais consumidos no nosso país, antes eram em gerações passadas, quando se colhía nos campos para o auto-consumo

Denominação

É conhecido com o nome comçum de Cardo, mas seu nome científico ou em latim é Cynara cardunculus. Pertence à família bôtanica das Asteraceae junto a escarola, a endívia, a chicória e a alface.

Origem

O cardo é uma hortaliça originária dos países da bacia mediterrânea, onde continua centrado seu maior consumo. Mas embora seja uma verdura tipica do mediterrâneo, o cardo é muito apreciado nos países germânicos, onde é considerado um manjar exótico.

Variedades

  • Cheio da Espanha.
  • Branco melhorado.
  • Puvis

Qual é seu aspecto?

  • Cor: a planta do cardo é semelhante ao da alcachofra, pelo que o talo e as folhas tem uma cor verde claro brilhante.
  • Forma: é um talo grande, erguido e coberto de folhas espinhosas parte inferior e lisas na parte superior.
  • Tamanho: pode alcançar até os 2m de altura.
  • Peso: o peso pode oscilar de 500 a 1000 kg
  • Sabor: apresenta um sabor suave com um certo toque doce.

Modo de preparação e uso

  • Cru: podemos consumir cruas na salada as pencas frescas e muito tenras do cardo.
  • Cozido: os cardos cozidos constituem um prato típico dos menús de natal dos países mediterrânicos. Podem ser cozidos de diferentes formas: cozidos, assados, empanados com molho bechamel e amêndoas...

Quando as podemos encontrar e em que condições?

Actualmente a forma mais habitual de encontrar o cardo a nível comercial é embalado, limpo e cortado, pronto para qualquer preparação culinária. Desta forma poderemos encontrar o cardo em qualquer época do ano. Embora se preferimos comprar-lo fresco, a melhor época será de novembro a abril.

O melhor exemplar e sua conservação

O melhor exemplar de cardo será aquele de cor verde claro brilhante, fresco, inteiro, sem danos físicos.

 

Uma vez comprado o cardo cru, e sempre que ele esteja fresco, pode ser conservado aproximadamente durante umas duas semanas em refrigeração. Se compramos cardo embalado, pode chegar a ser conservado até sete meses.

 

Características nutritivas

O cardo é um vegetal com um valor de energia muito baixo, o que representa aproximadamente 20 kcal/100g. Ele tem algumas características nutricionais muito importantes, pois contém quantidades significativas de vitaminas e minerais e certos carboidratos de importância nutricional. O seu teor de água é de cerca de 94% do peso total. A gordura é de 0,1% e as proteínas de 0,7% apenas. Os carboidratos podem chegar a apresentar-se em um 3% da composição total do cardo, entre os quais destacam-se a inulina.

Minerais: do seu conteúdo mineral de destaque de potássio por ser encontrado em maior proporção, seguido de perto pelo magnésio, cálcio, ferro e fósforo. E em menor grau, mas não menos importante, encontraremos quantidades apreciáveis de sódio e zinco.

Vitaminas: em relação ao fornecimento de vitaminas, encontramos uma quantidade significativa de todos, excepto a vitamina B12 e vitamina E. Destacamos os folatos que são encontrados em maior proporção, seguido por vitamina C, niacina, vitamina B2 e B6. Além disso, encontraremos também em menor grau de vitamina A e B1.

 

Em que nos pode ajudar?

O cardo não é um alimento que tenha uma longa tradiçao de alimento ou planta medicinal, embora tenha sido utilizado em diversas formas na nossa alimentação. Por isso, lhe contaremos alguma das propriedades saudáveis que são atribuidos ao cardo, como são:

  • Protector hepático: por sua composição o cardo é utilizado no tratamento de doenças hepáticas crónicas e degenerativas, tais como a hepatite e a cirrose.
  • Protector da vesícula biliar: o cardo estimula a produção de sucos biliares, facilitando a digestão dos alimentos e favorecendo uma maior excreção de colesterol dietético. Além de drenar a vesícula evitando a produção de pedras biliares.
  • Diabete: cardo é um dos poucos vegetais que contém um hidrato de carbono chamado inulina. Este hidrato de carbono é constituído por moléculas de frutose, substância relativamente bem tolerada por diabéticos.

 

E se abusamos do uso?

No momento não é conhecido efectos tóxicos derivados de um consumo excessivo de cardo. Mesmo assim, não devemos esquecer que tudo debe ser utilizado com certa medida, e que uma dieta equilibrada não é somente a que fornece todos e cada um dos nutrientes, senão que além disso deve ser variada em quanto aos alimentos que formem parte dela.

E que mais?

Espanha é um dos países de maior produção de cardo, especialmente centrada em Andalucía.