Cebola

A cebola é uma planta, da qual consumimos o bulbo. Tem um sabor e um odor muito característico, sendo uma das hortaliças mais cultivadas em todo o mundo.

Denominação

É conhecida com o nome comúm de Cebola, mas seu nome científico ou em latim é Allium cepa. Pertence à família das Liliaceae, entre as que também se encontram o alho-porro, o alho, a cebolinha e o espargo.

Origem

A origem principal da cebola se localiza na Ásia central, e secundariamente no Mediterrâneo. Falamos de uma das hortaliças de consumo mais antigo. Tanto que as primeiras referências aparecem no ano 3.200 a.C. já que foi utilizada por egipcios, gregos e romanos. Durante a Idade Média seu cultivo se desenvolveu com maior força nos países da bacia mediterrânea, onde se seleccionaram as variadades de bulbo grande, que deram origem as variedades modernas.

Variedades

Existem numerosas variedades de cebolas com formas e cores diferentes. A clasificação que mais se utiliza é a seguinte:

  • Variedades de primavera-verão: destaca a cebola Branca de Espanha, que é uma das variedades mais apreciáveis na nossa peninsula, com bulbo redondo, um pouco pontiagudo na parte superior, de maior tamanho que a parte das variedades conhecidas, notável precocidade, sabor doce e boa conservação. Em segundo lugar temos a cebola roxa espanhola que apresenta um bulbo redondo, um pouco pontiagudo na parte superior, bastante grande, doce e de boa conservação. Além disso citamos outras: Spring, Babosa, Texas Early Grain, Sangue de Boi, Amarelo-palha, Amarela Bermuda.
  • Variedades de outono-inverno: destacam a cebola amrela enxofre de Espanha e a gigante de Espanha. A cebola amarela enxofre de Espanha apresenta um bulbo achatado, túnicas apertadas, espessas e aderentes, de um amarelo vivo suavemente verdoso. A cebola gigante de Espanha, de forma esférica ou suavemente achatada, de cor amarelo pálido e quase sempre voluminosa, é muito apreciada para a exportação, especialmente com destino a Inglaterra. Outras a destacar: Grão, Grão de Ouro ou Valenciana tardia de exportação, Roxa de Amposta, Doce de Fontes de Ebro (amarela, saladas, tamanho grande, outono).

 

Qual é seu aspecto?

  • Cor: a cor da cebola depende da variedade da mesma, de modo que poderemos encontrar desde branco a roxo, passando por amarelo.
  • Forma: o bulbo da cebola pode ser globoso, deprimido, discoidal, forma de peão, piriforme, etc.
  • Tamanho: igual que a cor depende da variedade da cebola. O diâmetro dos bulbos da cebola oscilará de 3 a 10 cm.
  • Peso: não é uma hortaliça de grande peso, oscila de 100 a 150 g.
  • Sabor: podemos dizer que a cebola é um alimento picante, embora também haja variedades doces.

Modo de preparação e uso

  • Cozida na água: através do cozido conseguimos uns produtos com sabor menos picante, mas também perdem mais propriedades. Pelo que é necessário que o cozimento da cebola não dure mais de um minuto e se ingere o liquido do cozimento.
  • Assada ao forno: resulta muito saborosa, embora quanto mais tempo passe, terá menos efeitos medicinais.
  • Xarope de cebola: sem dúvida é um produto que agradará em grande medida aos individuos que gostam muito de cebola. Ferve-se varias cevolas cortadas em rodelas, se amassam até formar uma massa e se adiciona a ela, mel ou açúcar moreno.
  • Água de cebola: é obtida deixando macerar a cebola crua em pedaços num recipiente com água durantes umas horas.
  • Grelhada

Quando as podemos encontrar e em que condições?

É uma planta de climas temperados, embora as primeiras fases do seu cultivo tolera temperaturas baixo zero, para a formação e maduração do bulbo, requer temperaturas mais altas e dias longos, na primavera para as variedades precozes ou de dia curto, e em verão-outono para as tardias ou de dia longo.

O melhor exemplar e sua conservação

Para escolher um bom exemplar de cebola, ela deverá ter o pescoço e “camadas” maduras, firmeza, diâmetro de bulbo adequado, ausência de apodrecimento, dano de inseto, escaldado de sol, reverdecimento, brotação, dano por congelamento, danos e outros defeitos.

Para uma correcta conservação, a cebola debe ser armazenada num lugar fresco e seco. Quando estiver aberto o exemplar da cebola, será necessário guarda-lo no frigorifico dentro da embalagem plástica.

 

Características nutritivas

A cebola é uma hortaliça com um valor energético baixo, que fornece aproxidamente 30 kcal/100g, considerando além disso que as quantidades que utilizam nas preparações culinárias são pontuais. Como é habitual nas hortaliças, o componente maior da cebola é a água, que pode chegar ao 90%. Seu teor em carboidratos é moderado (5,1%), sendo destacável seu teor em fibras. Contém proteínas em 1,4% e quantidades inapreciáveis de gordura.

Minerais: de seu teor mineral destacaremos o potássio por se encontrado em maior proporção em quantidades muito importantes, quase tanto como o potássio, e que são vitais para o correcto funcionamento do organismo: ferro, magnésio, cálcio e fósforo, e pequenas quantidades de zinco. Não somente a cebola contém minerais de grande importância, senão que quase não se percebe o sódio em sua composição.

Vitaminas: em quanto ao fornecimento de vitaminas, encontramos quantidades significativas de vitamina C, folatos, vitaminas B1, B2, niacina e vitamina E em pequena proporção.

Mas além disso todos os componentes citados anteriormente, a cebola contém uma grande quantidade de substâncias que embora se encontrem em pouca quantidade, tem marcados efectos beneficiosos sobre a saúde.

 

Em que nos pode ajudar?

A cebola é uma hortaliça que foi utilizada desde antigamente por suas propriedades beneficiosas para o organismo, a pesar do seu forte odor e sabor. Entre os efeitos beneficiosos da cebola, destacamos:

  • Doenças do aparelho respiratório: a cebola tem um efeito mucolitico (desfaz a mucosidade espessa), expectorante e antibiótico. Para que a cebola tenha uma acção mais marcada sobre as doenças do aparelho respiratório é preferível consumí-la crua.
  • Cardio-saudável: a cebola evita a arteriosclerose, impede a trombose e melhora a circulação do sangue, especialmente pelas arterias coronárias. Em resumo, o consumo habital da cebola previne a arteriosclerose, fluidifica o sangue e reduz o risco de complicações cardiacas graves, como o infarto do miocárdio.
  • Aumento dos triglicéridos no sangue: se desmostrou que o consumo da água da cebola reduz o nivel de triglicérios no sangue e no fígado, aumentando também os níveis de colesterol HDL(factor de proteção cardiovascular)
  • Doenças renais: aumenta o volume da urina e facilita a elimininação de substancias de resíduos. Seu consumo é aconselhável em individuos que padecem litíase, infecções urinárias ou insuficiência renal.
  • Diabetes: reduz os niveis de glicose no sangue, pelo que ajuda a controlar a glucemia.
  • Problemas hepáticos: estimula a acção desintoxidante do fígado, sendo muito recomendável sua ingestão no caso de insuficiência hepática pela hepatite crônica ou cirrose.
  • Anticanceroso: varios estudos demostraram que o consumo haitual de cebola reduz o risco de padecer câncer do estômago.Outros em troca relacionam a cebola com a menor produção de células tumorais e a neutralização de células cancerigenas.

 

E se abusamos do uso?

No momento não é conhecido efectos tóxicos derivados de um consumo excessivo de cebola. Mesmo assim, não devemos esquecer que tudo debe ser utilizado com certa medida, e que uma dieta equilibrada não é somente a que fornece todos e cada um dos nutrientes, senão que além disso deve ser variada em quanto aos alimentos que formem parte dela.

E que mais?

O óleo essencial da cebola é responsável do típico odor a cebola, é um óleo volátil que se evapora em seguida. Está formado por mais de 100 substâncias diferentes. que fazem que a cebola tenha umas caracteristicas inigualáveis.