Pepino

O pepino é um vegetal em forma de fruto que é encontrado especialmente no verão. É usado normalmente em saladas, mas ultimamente a consumo de picles em vinagre está aumentando.

Denominação

É conhecido com o nome comúm de Pepino, pepinos de salada, cohombro, alpicoz, mas seu nome científico ou em latim é Cucumis sativus. Pertence à família botânica das Cucurbitaceae, assim como a abóbora e a abobrinha.

Origem

O pepino é originário das regiões tropicais do sul da Ásia. Foi cultivado na Índia desde há mais de 3.000 anos. Da Índia se extendeu até a Grécia e daí até Roma e posteriormente foi introduzido na China.

O cultivo de pepino foi distribuido pelos romanos em outros lugares da Europa, inclusive apareceram registos deste cultivo na França no século IX, na Inglaterra no século XIV e na América do Norte a meiados do século XVI.

Variedades

  • Pepino curto e picles: o pepino também denominado “tipo espanhol”. São variedades de fruto pequeno, com um tamaño máximo de 15 cm, de casca verde e com estrias amarelas ou brancas. É usado para o consumo em estado fresco ou curtido (colhendo mais pequenos).
  • Pepino médio longo: é chamado também de “tipo frânces”. Suas variedades são de longitude média (20-25 cm). Se diferenciam as variedades cujos frutos têm espinhos e a casca lisa ou mini-pepinos (parecidos ao “tipo Almeria, mas um pouco mais pequenos).
  • Pepino longo: também chamado “tipo holandês”. É uma variedade cujos frutos superam aos 25 cm de longitude e de casca lisa, mais ou menos assurcada. O tamanho das folhas são bem grandes.

Qual é seu aspecto?

  • Cor: o pepino se caracteriza pela sua cor verde escura e brilhante, que fica levemente mais clara nos extremos, enquanto a polpa é branca, amarelada e verde.
  • Forma: a forma do pepino é alongado e arredondado nos extremos.
  • Tamanho: dependendo da variedade chegam a medir de 15 a 25 cm.
  • Peso: o peso do pepino depende da variedade a que nos referimos, desde os 30 aos 200g.
  • Sabor: em muitas ocasiões podem ser um pouco insípidos, inclusive amargo por não estar maduro.

Modo de preparação e uso

  • Cru: é a forma ideal de consumir o pepino, especialmente nas saladas, mas sempre tendo em conta que deve ser mastigado a consciência, especialmente se é levado em consideração exemplar imaturos, porém ao contrário pode resultar indigesto.
  • Cozido: pode ser cozidos junto a outras hortaliças, pode ser apresentando gratinado ao forno, em sopas...
  • Em vinagre: para esta preparação se utilizam os chamados picles, que são a variedade de pepino mais pequena.

Quando as podemos encontrar e em que condições?

O pepino é um vegetal que encontraremos quase exclusivamente nos meses de verão.

Encontraremos os cultivos de pepinos naqueles climas onde as temperaturas do dia, variam entre os 20ºC e 30ºC. Por cima dos 30ºC e por baixo dos 17ºC se observam más formações e má produção e por baixo de 1ºC se congelam.

O melhor exemplar e sua conservação

A qualidade do pepino fresco se baseia principalmente na forma (uniforme), na firmeza, na cor verde escura e brilhante da casca, o tamanho de acordo a variedade e a ausência de defeitos de crescimento ou manipulação, apodrecimentos e amarelamentos.

Devem ser ingeridos quanto antes e ser armazenados em refrigeração. O pepino não deve ser conservados durante mais de duas semanas, pois pode perder qualidades sensoriais e nutritivas rapidamente.

Características nutritivas

O pepino é um vegetal com um teor energético muito reduzido, que chega apenas a fornecer 12 Kcal/100g, o que se situa entre os alimentos com menor fornecimento energético. Falamos de uma hortaliça com um teor em água muito elevada (95%). Seu teor em hidratos de carbono é moderado (1,9%), sendo apreciado seu teor em fibras (1%). Contém certa quantidade de proteínas (0,7%) e quantidades quase inapreciáveis de gordura (0,2%).

Minerais: é destacável o alto teor teor em potássio, sendo ele encontrado em maior proporção no pepino. Mas além disso, podemos citar outros minerais que se encontram em quantidades muito importantes, quase tanto como o potássio: magnésio, ferro, cálcio e fósforo. E zinco, embora seja em pequena proporção.

Vitaminas: em quanto o fornecimento de vitaminas, o pepino contém quantidades muito importantes de vitamina C e folatos, sendo estas duas vitaminas onde se encontram em maior proporção. Mas além disso contém quantidades menores, porém significativas de vitaminas B1, B2, niacina, B6, vitamina E e A.

 

Em que nos pode ajudar?

O pepino foi atríbuido durante séculos certas propriedades beneficiosas, mas é caracterizado especialmente pela sua capacidade refrescante, especialmente apetecível no verão. Algunas das propriedades beneficiosas mas destacáveis do pepino são:

  • Alcanizante: o pepino têm uma acção sobre aquelas substâncias de resíduos ácidos que se produzem no organismo de produto de origem animal.
  • Depurativo: facilita a eliminação por via urinaria e dérmica de substâncias de resíduos do organismo que circulam pelo sangue.
  • Laxante: devido a seu alto teor em água e fibra, o pepino é um vegetal com uma importante acção laxante.
  • Diurético: o pepino têm em base sua acção diurética na sua capacidade de aumentar a produção de urina nos rins.
  • Patologias cutâneas e estética: não é difícil de se imaginar um rosto cheio de rodelas de pepino, é uma imagem que todos temos na cabeça. Embora pareça mentira, o pepino é uma das hortaliças que melhor efecto podem ter sobre nossa pele. Se aplica normalmente rodelas de pepino fresco sobre o rosto melhorando assim o estado geral da pele.
  • Obesidade e diabetes: ao conter uma quantidade práticamente inapreciável de calorías e de hidratos de carbono, o pepino é um alimento que não devemos esquecer na dieta para o tratamento de obesidade e diabete.
  • Excesso de ácido úrico: ao facilitar a eliminação de substâncias de resíduos, facilita também a eliminação de ácido úrico, pelo que sua utilização pode ser beneficiosa naqueles individuos que tenham excesso de ácido úrico.

E se abusamos do uso?

Pelo momento não é conhecido efectos tóxicos derivados de um consumo excessivo de pepinos. Mesmo assim, não devemos esquecer que tudo debe ser utilizado com certa medida, e que uma dieta equilibrada não é somente a que fornece todos e cada um dos nutrientes, senão que além disso deve ser variada em quanto aos alimentos que formem parte dela. Além disso, o pepino é um pouco indigesto, levando em consideração que normalmente é consumido sem estar maduros, e pode causar problemas a aqueles indivíduos que têm patologias digestivas como as dispepsias.

E que mais?

Para evitar o máximo possível este efecto indigesto dos pepinos, é conveniente mastigá-los bem e evitar aqueles que tenham o gosto amargo, por estar sem estar maduros.