Chicória

A chicória comum ou escarola é uma planta herbácea perene da família das asteráceas juntamente com outras mais de 20.000 espécies.

Denominação

O nome científico deste legume é Cichorium intybus, embora a conheçamos como chicória ou escarola. Existem variedades de chicória silvestres e cultivadas.

Origem

Esta planta é originária das zonas temperadas da Europa e África, tendo chegado mais tarde à América. Embora segundo os historiadores já fosse conhecida e cultivada no antigo Egipto.  Antigamente era usada com fins medicinais para tratar as irritações da pele ou problemas no aparelho digestivo.

Variedades

As folhas de chicória dividem-se em duas variedades: a silvestre e a cultivada.

A chicória silvestre: é amarga, mas apesar disto é usada em regiões italianas e em países como Espanha e a Grécia.

A chicória cultivada: divide-se em três tipos:

  • Radicchio: Chicória italiana com folhas vermelhas ou verdes. Tem um sabor amargo e picante que se reduz grelhando-a.
  • O pão de açúcar: É parecido a uma alface ou escarola com as folhas apertadas.
  • A endívia belga: Têm uma cabeça de cor creme e folhas amargas.

Também existe a chicória de raiz: A raiz de chicória na Europa é cultivada como sucedâneo do café. Para a consumir, a raiz é limpa e torrada. Depois é picada e moída. Também existe a opção de a adicionar a esta bebida sem necessidade de ser um substituto do café directo.

Qual é seu aspecto?

Cor: As folhas da chicória podem ter de cor verde a grená. O seu centro é branco.

Forma: Algumas são de folhas verdes e finas com pequenos dentinhos nos rebordos. Existem outras com folhas mais largas e que parecem mais uma escarola ou alface.

Tamanho: Podem chegar a medir até um metro de altura.

Sabor: As folhas têm um sabor amargo, embora a zona branca exista para reduzir esse sabor e conferir-lhes tenrura.

Modo de preparação e uso

A variedade silvestre deste legume é amarga e é usada misturando-se com outras ervas em jeito de salada em certas regiões de Itália, Espanha, Grécia e Turquia. Também pode ser cozida para reduzir o seu amargor. Este alimento pode ser salteado com alho, cebola ou outros legumes.

A variedade cultivada também é usada para fazer receitas de salada.

Outra opção é elaborar um chá de chicória. Previne doenças cardiovasculares e além disso ajuda a diminuir o stresse e a ansiedade.

Quando as podemos encontrar e em que condições?

A chicória pode ser encontrada todo o ano, embora a sua melhor época seja do Inverno à Primavera.

Precisam de ser bem fertilizadas no terreno, mas não são exigentes quanto às condições do solo e ficam bem em terreno argiloso. O plantio é feito em cama de sementeira, no Verão, e a colheita tem lugar durante o Inverno e a Primavera. São atadas durante alguns dias antes da colheita para as folhas interiores serem brancas, reduzindo-se assim o seu amargor.

O melhor exemplar e sua conservação

Os melhores exemplares da chicória são as de folhas verdes e frescas. Que tenham um aspecto firme. Para tal, devemos afastá-las da luz, pois isto pode provocar a alteração da sua decomposição vitamínica, intensificando o sabor amargo.

As folhas devem ser conservadas em locais frios, arejados e sombrios. Se este legume for guardado no frigorífico, deve ficar na parte menos fria, num saco com furos para respirar. Não pode ser congelado.

Características nutritivas

A chicória tem diferentes benefícios para a saúde. Contém vitaminas A e C. Também tem minerais como o potássio, cálcio, enxofre, magnésio, fósforo e cloro.  Outra das suas propriedades é o hidrato de carbono e a fibra. Este legume contém um alto teor de água.

A chicória tem propriedades digestivas tanto nas folhas como na raiz. Chamam-se intibina e lactulopicrina. Por outro lado também está o ácido clorogénico com capacidade antioxidante.

Em que nos pode ajudar?

A chicória é digestiva e diurética. A propriedade da intibina estimula a secreção de sucos digestivos. A vitamina A da chicória contribui para a visão, para a protecção da pele e para o cuidado do cabelo

!Síguenos y participa en nuestros sorteos!